October 23rd, 2009

Dicas de Carreira Para a Geração Net

netgenerationPor Gutemberg B. de Macêdo

“Pela primeira vez na história, os filhos estão mais confortáveis, conhecedores e habilidosos que seus pais em relação a uma inovação central à sociedade. É através do uso da mídia digital que a Geração da Internet irá desenvolver e impor sua cultura sobre o restante da sociedade. Baby boomers, um passo para trás. Agora mesmo estes garotos estão aprendendo, brincando, comunicando-se, trabalhando e criando comunidades de forma muito diferente da de seus pais. Eles são uma força de transformação social.

Don Tapscott, Chairman da Genera Innovation Network e professor adjunto da Escola de Administração Joseph L Rotman da Universidade de Toronto

 A Geração Net conquista a sua maioridade e se apresenta ao mercado de trabalho com credenciais, formação acadêmica, cultura, valores e filosofia de vida diferenciados. Nada se assemelha aos valores das Gerações Baby Boom (1946-1964) e X (1965-1997). Ela é totalmente diferente da geração de seus pais. Pela primeira vez em nossa civilização, segundo Austin Locke, “essa mesma geração está educando as gerações mais velhas”. E, ainda, é também a primeira vez que nós falamos de uma geração sujeita aos costumes globais.

Para essa nova realidade contribuíram a tecnologia da informação e da comunicação sem fronteiras com todos os seus braços – satélite, TV, computador, telefone móvel, Internet, entre várias outras ferramentas que transformam o planeta numa gigante aldeia global. E estamos apenas começando.

A Microsoft, segundo Nicholas Carr, ex-editor da Harvard Business Review, pretende ser a pioneira na criação de interfaces “ser humano-computador” com finalidades lucrativas. Em 2004, a companhia recebeu a patente de um “método e aparato para transmitir energia e dados usando o corpo humano”. No formulário de pedido de patente, a Microsoft descreve a maneira pela qual está desenvolvendo a tecnologia que transformará a pele em um novo tipo de condutor elétrico ou “ônibus” que pode ser usado para conectar “uma rede de aparelhos plugados a um único corpo humano”.

Essa distinção da Geração Net foi exposta por Don Tapscott, nos seguintes termos:

“Eles ambicionam liberdade em tudo o que empreendem – da liberdade de escolha a liberdade de expressão em todas as suas formas.

Eles amam customizar, personalizar.

Eles são os novos escrutinadores de todas as coisas.

Eles buscam por integridade e transparência corporativa.

Eles querem “entretenimento” e “prazer” no trabalho, na escola e na vida social.

Eles constituem a geração da colaboração e do relacionamento.

Eles sentem necessidade de velocidade – e não apenas em vídeo games.

Eles são inovadores”.

Mas, se a Geração Net se destaca por tamanhas e honrosas virtudes, ela tem seus pecados mortais, de acordo com os seus críticos mais ferozes:

– São mais burros que nós éramos na idade deles.

– Ficam grudados na tela, são viciados na internet, perderam sua habilidade social e não têm tempo para esportes e atividades saudáveis.

– Perderam a vergonha.

РPor serem muito protegidos pelos pais, esṭo soltos no mundo, com medo de escolherem seus caminhos.

– Eles roubam e violam direitos de propriedade intelectual.

– Eles perseguem seus amigos online.

РṢo violentos.

– Não tem ética de trabalho e serão maus funcionários.

РEsta ̩ a ̼ltima gera̤̣o narcisista e egoc̻ntrica.

РEles ṇo ligam para nada.

Face ao exposto, perguntamos: quais são as verdadeiras chances da Generation Net obter sucesso na busca de trabalho em empresas dominadas pela Geração Boom? Será que ela encontrará um ambiente hostil ou receptivo a sua postura, comportamento e necessidade? Será que os gestores estão devidamente preparados para conversar, discutir, avaliar, selecionar, desenvolver, motivar, premiar e promover esse “novo grupo tribal”?

De início, a Geração Net poderá se deparar com inúmeras barreiras para ingressar no mercado de trabalho:

– A falta de oportunidade para os jovens entre 17 e 24 anos de idade e o descompasso em nosso país em preparar os jovens para a nova realidade global e transformações constantes – desde o preparo para os idiomas e até mesmo afinidades com novas tecnologias.

– Essa Geração encontrará um mundo totalmente diferente de seu mundo ideal. A sua liberdade não será geral e irrestrita. Ele encontrará no mundo organizacional hierarquias, limites, regras, procedimentos e políticas que necessitam ser observadas. E ele será, inevitavelmente, avaliado e comparado pelos padrões antigos, até mesmo por empresas consideradas modernas.

– Descompasso social. Ele está plugado em diferentes redes, mas foge-lhe o convívio social. Suas redes são superficiais e efêmeras. Alem disso, elas são destituídas de conteúdo. Essa Geração tem muita informação, mas é destituída de sabedoria e bom senso na maioria das vezes. Portanto, por faltar-lhes maturidades fazem escolhas e tomam decisões atabalhoadas.

– A motivação dessa Geração é transitória e excessivamente instável. E para empreender uma carreira é necessário paciência, habilidade política, inteligência social e emocional e principalmente tolerância a adversidade.

Para essa Geração Net, recomendamos como estratégia para ingresso no mercado de trabalho, as seguintes atitudes:

РSem preconceitos e julgamento de valor compreenda como as empresas operam. Isso requer uma analise profunda de seus valores, objetivo, misṣo, fontes de onde emana o poder, rede de colaboradores, entre outras quesṭo ṇo menos importantes.

– Procure entender as gerações anteriores, seus motivos, crenças, valores e comportamentos. Inevitavelmente, a Geração Net terá de aprender a conviver com elas.

– Estude e aprenda sobre a natureza humana, especialmente a comunicação porque impreterivelmente necessitará negociar cada passo, a cada instante.

– Evite o desprezo pelo passado, porque quem não o conhece sempre acha que está aprendendo coisas novas.

– Desenvolva contato face a face. Cuidado para não se tornar refém de um computador. Habilidades sociais requer o conhecimento de regras de boa conduta e etiqueta. Menosprezá-las, além de se constituir em ato de pura rebeldia, é também uma maneira de expressar a própria ignorância. E, com sabemos, a ignorância é atrevida.

– Fuja dos guetos. Homens de sucesso não andam em bando ou em manada. Daí porque são reconhecidos no mundo inteiro pela sua distinção e visão acima da média dos homens comuns. Eles não se prendem a mediocridade e aos ditames desses grupos por maior destaque social que tenham, inclusive de berço. Eles procuram distinção. Um belo exemplo para essa Geração é aquela transmitida e dada pelos fundadores da Google, Larry Page e Sergey Brin, que em entrevista, explicitaram: “Não estamos interessados só em aperfeiçoar nosso mecanismo de busca. O que nós queremos realmente é fundir nossa tecnologia com o próprio cérebro humano”.

РFa̤a de seus pontos fortes um instrumento e da sociedade: acesso as informa̵̤es, facilidade de formar rede de relacionamento, curiosidade, criatividade e desprendimento.

Entender que o mundo não é apenas feito do presente e que o seu tempo também será mais curto ainda em razão da própria velocidade com as que coisas acontecem no mundo, inclusive, o surgimento de novas tecnologias que influenciarão, cada vez mais, as futuras e novas gerações. Não tomar conhecimento dessa realidade é se obsoletizar antes do tempo.

O mundo, caro jovem leitor, está em evolução constante e permanente. Portanto, se você observar algumas dessas regras, você poderá entender melhor o curso de sua historia e de sua carreira e fazer algo que além de produto seja longevo para o seu sucesso.

www.oprincipiodasabedoria.com

Blog . Colunistas